Orquestra sinfônica e neurocirurgia?

Anúncios
Momento da separação das gêmeas craniópagas 27/10/20218

A Orquestra Sinfônica é sem dúvida uma das maravilhas da humanidade. Na Orquestra Sinfônica mora a perfeição do equilíbrio dos instrumentos ocidentais. Todos acústicos! E tão bem relacionados! A sincronização dos instrumentos nos traz uma imensa felicidade.

A neurocirurgia é uma arte, associando a técnica cirúrgica, o raciocínio clínico, o planejamento radiológico e a execução do ato. A cirurgia não se inicia ao incisar a pele, mas muito tempo antes, em cada detalhe que deve ser analisado.
O nosso palco é o centro cirúrgico, nossos instrumentos cirúrgicos desfilam diferentes materiais, desde o mais duro e robusto aos mais delicados instrumentos que devem tocar com delicadeza cada estrutura. Os nossos músicos são todos que trabalham para que tudo funcione de forma sincronizada e perfeita. O foco cirúrgico nos ilumina a cada instante. O maestro neurocirurgião deve saber conduzir a “sinfonia” da melhor forma. Não temos plateia, enquanto a sinfonia acontece nosso paciente permanece num sono profundo.
Nossa sinfonia é silenciosa.

Publicado por Dr. Ricardo Santos de Oliveira

Professor Livre Docente Departamento de Cirurgia e Anatomia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (1994), Doutorado em Medicina (Clínica Cirúrgica) pela Universidade de São Paulo (2001), Pós-doutorado no Hôpital Necker-Enfants Malades (Université Rene Descartes) 2001-2002, Pós-Doutorado FMRP-USP 2003-2004 (glicobiologia dos tumores cerebrais). Orientador pleno programa de pós graduação do Departamento de Cirurgia e Anatomia - FMRP-USP Atualmente é médico assistente da Divisão de Neurocirurgia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo e docente credenciado do Depto. Cirurgia e Anatomia (Pós-graduação). Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Neurocirurgia Pediátrica e Neuroncologia atuando principalmente nos seguintes linhas de pesquisa: Neoplasia cerebrais sólidas da infância, glicobiologia de tumores cerebrais pediátricos, trauma e neuroncologia.

Deixe uma resposta Cancelar resposta